segunda-feira, 24 de Março de 2008

PREPARATION FOR EXHIBITIONS

Each designer has his way of preparing their canaries for exhibitions. I will not fujo rule, it is clear that if it had an attachment of the independent canaril, just to prepare my canaries for exhibitions, change some procedures. But as create a garage, and space is limited, the cages are the same to create, make changes and also to prepare them for the exhibition. It is not easy to make champions with these conditions, but each one has to adapt to its environment, doing what you think is the best for their canaries. My canaril is aimed to the north, and the natural light almost zero, and will match 2 factors negative for the creation, become positive at the time of the change (the less light picagens best to avoid, and with a constant temperature). Normally create with 80 females, only 40 have nurseries of creation, ready to become in 20 small fly box or in 80 cages of exposure, depending on the time of year. In addition to the nurseries have 24 fly box of 120x50x50, divided in half can transform them in 48 nurseries at the time of reproduction. Obviously, if you could have a space for the creation, another for the changes and one for the preparation for the exhibition. So much conversation, just to say that we all have good conditions to take canaries for exhibitions. Once you leave the nest, since some pups that stand out, and perhaps they should be starting to give a little more attention, (just here can separate those who believe that prior to being the best). During the change, I have separated the males from females, in addition to get these divided by race, to avoid picagens. After finishing the changes, first, I make a selection, I am taking the fly box who I understand are those that are better able to take the exhibition, which has the meantime had more or less separately by race and quality still on voadeiras (meto between 10 and 15 canaries in each fly box). To choose them with the best of each breed in a cage, and illuminated so that can be observed with good conditions. My criterion of choice is simple: shape, size, lipochrome, and in my case also the mosaic and melanin , As I am choosing, I putting one in each half, nursery, (my have 64 cm, 32 cm with divided am ) should be in cages of exposure some 45 days before the exhibition, should continue to administer dye at least days yes day not. I give every day will last until the exhibition season. Who does not feel able to choose their canaries, must call a friend of confidence that can help advise, giving you some tips for however their future choice. In our choice we have to consider the sentences of the wings and tail, booting those who are departing, that new born, these sentences that take us 35 days normally grow up completely. If they cages of exposure the better. During the change is fundamental put baths, if possible every day. Still putting baths in each cage, it must return to days that the water twice, not put anything in the water, they prefer clean water, only once a week mix a bit of shampoo from neutral ph (some lose the will to go to the bath). Some 4 or 5 days before each exposure should withdraw baths, for plumage based and dry completely. The food has to be balanced, avoiding over-seed fat, they can cause obesity, I give only canary grass seed to germinate and mix will papa, adding a little dye, (canthaxanthina, beta-carotene and carophyll), should be added also some próbioticos, to help assimilation and mitigate the effect of the dye in the liver. (usually give a portfolio a day of UL-250, I by in any pharmacy, we will choose them n) In selecting the canaries for the exposure, we must have into account the following aspects: On melaninas should enhance your design is in different parts of the body (head, back, chest and flanks), taking attention to the type, class and sex canary. We must take account of the pigmentation of the beak, legs, fingers and nails. Taking into account the oxidation of melaninas, to its color, contrast and design, as will the presence feomelanina factor and the optical refractive. The plumagem must be completely uniform, glossy and footprint to the body. The changes should be fully completed. The quality and cleanliness of penalties give a signal to the healthy canary. The intensity and brightness of the lipochrome must be spread throughout the body, should not be patches of different tones. The optimum size is: 14cm, measured from the tip of the beak to the end of the tail. (May be penalized from 1cm more or less). The form must be commensurate with the size, everything must be in harmony, having regard to the head, beak, the back, chest, to the wings, tail and will ace feet (must have all their fingers, not make scales and not have very large nails. It is a very important position that presents canary in the cage and should be calm, without knocking over the wings, should go in gredjo without being apathetic (gentle at the time of trial). We can not forget the washers, only one, and the creator of the stam. Transport of canaries for the competition is also important, we must have cages themselves, not forgetting to put a good absorbent in the background. For those who still do not have a level sufficient knowledge to choose the best copies to expose, it is usually easier to get a premium for teams. To compete with teams, it should create with several couples of the same race, choosing those most similar, given the harmony. choose Usually 5, and the day's take - them, choose the 4 who are in better physical condition.

Good Luck
Carlos Faisca

sábado, 22 de Março de 2008

Preparação para exposições

Cada criador tem a sua maneira de preparar os seus canários para as exposições. Eu não fujo á regra, é evidente que se tivesse um anexo independente do canaril, só para preparar os meus canários para as exposições, alteraria alguns procedimentos. Mas como crio numa garagem, e o espaço é limitado, as gaiolas são as mesmas para criar, fazer a muda e também para os preparar para as exposições. Não é fácil fazer campeões com estas condições, mas cada um tem de se adaptar ao seu meio, fazendo o que pensa ser o melhor para os seus canários. O meu canaril é voltado a norte, tendo a luz natural quase nula, sendo á partida 2 factores negativos para a criação, tornam-se positivos na época da muda (quanto menos luz melhor para evitar picagens, e com uma temperatura constante). Normalmente crio com 80 fêmeas, só tenho 40 viveiros de criação, preparados para se transformarem em 20 pequenas voadeiras ou em 80 gaiolas de exposição, dependendo da época do ano. Além dos viveiros tenho 24 voadeiras de 120x50x50,divididas ao meio posso transforma-las em 48 viveiros na época da reprodução. É evidente que se pudesse teria um espaço para a criação, outro para a muda e mais um para a preparação para as exposições. Tanta conversa, só para dizer que todos temos condições para tirar bons canários para exposições. Assim que saem do ninho, já há alguns filhotes que se destacam, e talvez a estes devemos á partida dar um pouco mais de atenção, (logo aqui podemos separar aqueles que á prior pensamos que sejam os melhores). Durante a muda, tenho os machos separados das fêmeas, além de os ter divido por raças, para evitar picagens. Depois de acabar a muda, em primeiro lugar, faço uma selecção, vou tirando das voadeiras aqueles que eu entendo serem os que estão em melhores condições para levar a exposições, que entretanto já os tinha mais ou menos separado, por raças e qualidade ainda nas voadeiras (meto entre 10 e 15 canários em cada voadeira). Para escolhe-los junto os melhores de cada raça numa gaiola, bem iluminada para que os possa observar com boas condições. O meu critério de escolha é simples: forma, tamanho, lipocromo, e no meu caso também o mosaico e as melaninas, Conforme vou escolhendo, vou metendo um em cada metade de viveiro, (os meus têm 64 cm, divididos fico com 32 cm), devem estar em gaiolas de exposição uns 45 dias antes da exposição, deve-se continuar a administrar corante, pelo menos dia sim dia não. Eu dou todos os dias até á última exposição da época. Quem não se sentir em condições de escolher os seus canários, deve chamar um amigo de confiança, que o possa ajudar a aconselhar, dando-lhe entretanto umas dicas para uma sua futura escolha. Na nossa escolha temos de ter em consideração as penas das asas e do rabo, arrancando aquelas que estejam partidas, para que nasçam novas, penas estas que levam normalmente uns 35 dias até crescerem completamente. Se tiverem gaiolas de exposição tanto melhor. Durante a muda é fundamental colocar banheiras, se possível todos os dias. Continuo a colocar banheiras em cada gaiola, há até dias que troco a água duas vezes, não ponho nada na água, eles preferem água limpa, apenas uma vez por semana misturo um pouco de shampoo de ph neutro(alguns perdem a vontade de ir ao banho). Uns 4 ou 5 dias antes de cada exposição devemos retirar as banheiras, para a plumagem assentar e secar completamente. A alimentação tem de ser equilibrada, evitando o excesso de sementes gordas, que lhes podem causar obesidade, eu dou apenas alpista e misturo semente de germinar á papa, adicionando um pouco de corante, ( cantaxantina, beta-caroteno e carophyll),convém adicionar também uns próbioticos, que ajudem a assimilação e a atenuar o efeito do corante no fígado.(normalmente dou uma carteira por dia de UL-250, adquiro em qualquer farmácia, há n deles á escolha) Na escolha dos canários para a exposição, devemos ter em consideração os seguintes aspectos: Nas melaninas deve valorizar-se o seu desenho nas diferentes zonas do corpo (cabeça, dorso, flancos e peito), tendo atenção ao tipo, categoria e sexo do canário. Teremos que ter em conta a pigmentação do bico, patas, dedos e unhas. Ter em consideração a oxidação das melaninas, á sua cor, desenho e contraste, assim como á presença da feomelanina e ao factor óptico de refracção. A plumagem deve de estar completamente uniforme, brilhante e pegada ao corpo. A muda deve de estar completamente terminada. A qualidade e limpeza das penas dão um sinal saudável ao canário. A intensidade e a luminosidade do lipocromo deve estar repartido por todo o corpo, não devendo haver manchas de diferentes tons. O tamanho óptimo é de 14cm, medidos da ponta do bico até a extremidade da cauda. (pode ser penalizado a partir de 1cm a mais ou a menos). A forma deve ser proporcional com o tamanho, tudo deve estar em harmonia, tendo em atenção á cabeça, ao bico, ao dorso, ao peito, ás asas, á cauda e ás patas (devem ter todos os dedos, não apresentar escamas e não ter as unhas muito grandes. È bastante importante a posição que o canário apresenta na gaiola, devendo estar calmo, sem bater excessivamente as asas, deve andar no poleiro sem estar apático (manso na altura do julgamento). Não nos podemos esquecer das anilhas, apenas uma, e com o stam do criador. O transporte dos canários para o concurso também é importante, devemos ter gaiolas próprias, não esquecendo de colocar um bom absorvente no fundo. Para quem não tem ainda um nível de conhecimentos suficientes para escolher os melhores exemplares para expor, é normalmente mais fácil obter um prémio por equipas. Para concorrer com equipas, convém criar com vários casais da mesma raça, escolhendo aqueles mais parecidos, tendo em conta a harmonia. Por norma escolho 5, e no dia de levá-los, escolho os 4 que estejam em melhores condições físicas.
Boa Sorte

Carlos Faisca

domingo, 9 de Março de 2008

CAMPEÃO MUNDIAL BELGICA- HASSELT 2008


Portadores

Não sou a pessoa mais entendida em genética, apenas tive algumas experiências.
Meus amigos, antes até tirava portadores em demasiado, primeiro porque melhorava bastante a minha produtividade, segundo porque os filhotes vinham mais fortes, o problema era depois vende-los, Normalmente se acasalarmos puro com portador, chegamos ao fim da temporada com um número mais elevado de portadores. Embora não esteja provado que ao acasalarmos dois canários puros vá reduzir as melaninas, sempre criei com portadores, embora nos últimos anos, tenha deixado de cria-los para venda, tiro apenas alguns para mim. Por norma nunca compro portadores, embora já tenha adquirido alguns canários que o eram, não notando quando os adquiri, evidente só o fiquei a saber depois de os acasalar. Os portadores serão aqueles canários que na sua aparência não nos mostram a mutação da qual são portadores, chamados de heterezigóticos (têm os genes responsáveis diferentes) Se temos á nossa frente um canário castanho amarelo mosaico, então esse será o seu fenótipo, mas não sabemos o seu genótipo (genes de que é portador, recebendo metade de cada progenitor) ele pode até ter mais de um gene( fragmento de ADN com as características dos pais), ou seja ser portador de mais do que uma mutação. Por isso só devemos comprar portadores a criadores de confiança, senão em vez de poupar-mos um ano, estamos a perder dois. Para fazer-mos portadores temos de ter canários puros, chamados de homózigoticos( são aqueles que têm os genes determinantes iguais)um canário puro tem o fenótipo igual ao genótipo.
Há vários anos que trabalho com castanhos pastéis, nesta mutação deixei de usar portadores, notando apenas uma redução no tamanho. Em relação aos opálas, depois de criar com puros durante 3 anos, notei que perdi um pouco de melanina. Em relação aos pheaos, devido a facilidade de contraírem quistos, utilizo mais vezes os portadores, normalmente acasalo puros filhos de portadores.
Conheci um criador, que para ter menos portadores, os seus castanhos vermelhos mosaico eram ambos portadores de opala e de pheao, o que eu não aconselho.
Em 2003 levei ao Nacional de Beja, uma equipa de fêmeas ágatas amarelo mosaico portadoras de topázio, conseguindo um 2º lugar.Também já tenho mandado a algumas exposições, castanhos portadores de opala, tendo conseguido alguns prémios,talvez possível por não terem aparecido aves homozigoticos a concorrer nessas classes.
Entretanto já vi em algumas exposições portadores de pheao, o que é errado, porque a diluição que o gene ino provoca nas melaninas, transforma-as em aves atípicas para concurso. (os portadores de pheao por vezes assemelham-se a pasteis)
Meus amigos, normalmente os portadores são aves de trabalho, utilizadas pelos criadores com o objectivo de melhorar o desenho melanico, o tamanho e aumentar a prolificidade e vigor das crias, não sendo aconselhável a participação dos portadores em exposições.
Nos cruzamentos de canários recessivos como é o caso do opala, do ino e do branco recessivo. Onde temos machos e fêmeas portadores, temos a seguinte tabela:

Macho puro x fêmea pura = machos e fêmeas puros

Macho puro x fêmea normal = 100% machos e fêmeas portadores

Macho puro x fêmea portadora=50% machos e fêmeas puros e 50% machos e fêmeas portadores
Macho normal x fêmea portadora = 50% machos e fêmeas portadores e 50%machos e fêmeas normais

Macho normal x fêmea pura = 100% machos e fêmeas portadores

Macho portador x fêmea pura = 50% machos e fêmeas puras/50% machos e fêmeas portadoras

Macho portador x fêmea normal =50% machos e fêmeas portadores e 50% machos e fêmeas normais
Macho portador x fêmea portadora =25% Machos e fêmeas puros.
50% Machos e fêmeas portadores.
25% Machos e fêmeas normais

Nos cruzamentos de canários ligados ao sexo, como é o caso do marfim, do pastel e do satiné. Neste caso apenas os machos são portadores, só há fêmeas puras ou normais.
Teremos a seguinte tabela:

Macho puro x fêmea pura = machos e fêmeas puros

Macho portador x fêmea pura =
25% Fêmeas puras
25% Fêmeas normais
25% Machos puros
25% Machos portadores

Macho normal x fêmea pura = machos portadores
Fêmeas normais

Macho puro x fêmea normal = machos portadores
Fêmeas puras

Macho portador x fêmea normal =
25% Fêmeas puras
25% Fêmeas normais
25% Machos normais
25% Machos portadores

No meu entender devemos trabalhar com portadores apenas quando tenhamos necessidade.
Bons cruzamentos.

Carlos Faisca

bearers

I am not the person who can best understood in genetics, just had some experiences. My friends, before bearer on to take too, first because melhorava rather my productivity, second because the pups came stronger, the problem was then sells them, usually if you mate with pure bearer, we arrive at the end of the season with a number more high-bearers. Although not proven that the two canaries acasalarmos pure will reduce melaninas, always created with bearer, but in recent years, has ceased to create them for sale, shot just a few for me. Why not buy standard bearers, but already has acquired some canaries that were not noticing when purchased, the only course was to learn after the cross. The bearer will be those that canaries in their appearance does not show us the mutation of which are bearer, called heterezigóticos (have the genes responsible different) If we have our will come is a brown canary yellow mosaic, then this is your phenotype, but we do not know its genotype (genes that is the bearer, receiving half from each parent) it may even be more than one gene (DNA fragment with the characteristics of the parents), or be the bearer of more than one mutation. Therefore only individuals must buy the creators of confidence, but instead of save a year, we are losing two. To make bearer we have canaries pure, called homózigoticos (are those who have the genes determining equal) a canary pure phenotype is equal to the genotype. For several years that work with brown pastels, I stop using this mutation bearers, noting only a reduction in size. For opals, after creating with pure for 3 years, noted that lost a little melanin. For pheaos due to ease of najemanja cysts, use more often the bearers, usually I mate pure children of bearer. I met a creator, that to have fewer bearer, their brown red mosaic were both carriers of opal and pheao, which I do not advise. In 2003 took the National of Beja, a team of female ágatas yellow mosaic with a topaz, achieving a 2 º place. Already have sent some exhibitions, brown bearers of opal, having achieved some awards, maybe possible for not having appeared birds homozigoticos to compete in these classes. Meanwhile have seen in some exhibitions bearer of pheao, which is wrong because the dilution that the gene causes in ino melaninas, transform them into birds atypical for tender. (The bearers of pheao sometimes similar to pastels) My friends, usually the bearers are birds of work, used by farmers with the aim of improving the design melanico, the size and increase the force of prolificacy and kids are not advisable for people to participate in exhibitions. In cross-canaries recessive such as opal, innovation and the white recessive. Where we have male and female bearer, we have the following table:


Male pure x female pure = male and female pure

Male pure x female Normal = 100% male and female bearer

Male pure x female bearer = 50% males and 50% females pure and male and female bearer

Male normal x female bearer = 50% male and female bearer and 50% male and female normal

Male normal x female pure = 100% male and female bearer

Male bearer x female pure = 50% males and females puras/50% male and female bearer

Male bearer x female normal =50% male and female bearer and 50% male and female normal

Male bearer x female bearer = 25% Males and females pure. 50% Males and females bearer. 25% Males and females normal


In cross-canaries linked to gender, such as ivory, pastel and satiné. In this case only the males are carriers, there is only pure or normal females. We will have the following table:

Male pure x female pure =male and female pures

Male bearer x female pure = 25% Females pure 25% Females normal 25% Males pure 25% Males carriers

Male normal x female pure = males bearers Females normal

Male pure x female normal = males bearers Females pures

Male bearer x female normal = 25% Females pures 25% Females normal 25% Males pures 25% Males bearer

I believe we must work with carriers only when we need.
Good crosses.

Carlos Faisca

sexta-feira, 7 de Março de 2008

Preparation and time to cross

I will not say anything that you do not already know, but just give you to know, as I normally prepare and I cross my canaries. Each designer is that feeling, seeing what the right time to join their canaries, none better than the actual notes that the day to day, is the notion of the ideal time to cross. In the beginning, I remember that when visiting a friend who had already their canaries to create, returned home and added to them, whether or not they had in conditions (the anxiety was such that I could not wait longer) My friends d`ont hasten, I know that we all wish to see the pups born, but we must wait with patience, will learn that hope for the best time. They say the former, that the time to cross the canaries is after the arrival of the swallows. For me the right time, depends on the treatment that each makes to their breeding, as well as the factor of temperature and light. (The latter being in my view perhaps most important) is through this factor influenciamos or not the beginning of creation. When I created a covered terrace, turned to spring, it was virtually forced to join my canaries in January, perhaps also because the had to separate in late May, and it is difficult to continue to create canaries due to the heat, starting very early in the sun heat the covered terrace. In a few years to come, create a garage turned to the north, with a few small windows where the sun barely enter and which serve almost to the entry of air, as I do not have too much interest in breeding too early. First just because my free time, second because although the females are good, males or so and I have no interest in having a significant amount of the female egg goros shock, and in my opinion the young born in April and May are the best for the latest exhibitions. The light is very important factor. It is not easy to cope with the females take without any penalty, or put some egg until March, this is only possible by giving little light to canaries (from 8 to 9 am of light per day maximum) from the beginning of February increase daily between 12 and 15 minutes, by programming a clock connected with lamps, reaching more or less the 15 hours in the height of mating maintaining the same number of hours during the creation. A rapid increase in the hours of light, may cause a change in some early canaries. Last year I cross only on March 15, also because I had to wait for new cages, creating not until I went nothing wrong. Good luck, patients are not precipitem, so calm, a good first posture is fundamental. This year joined them last Saturday. It is with the females more I am concerned, they are usually the success of my creation, some of them create virtually alone. (I live by not buying females, or take my reproductive ace exhibitions, few exceptions) Choose my female soon at the end of the changes, always higher than that amount that I need. It is between mid-December and Christmas I start preparing for my canaries, (at which point some farmers because their acasalaram,) because at this point already sold most of the canaries that have to dispense. Start by cleaning the parasites, (I do only once a year) already some years ago that I "zentel", the sale at any pharmacy, back to back 10 days later. In the following 2 days after giving zentel should take a vitamin complex, I "protovit" of roche, will also sale in pharmacies. After giving clean water for 3 to 4 days give a medicine for salmonella, several on the market this year, I gave the "salmocoli" of zoopan. At this point, just as I canary grass, I papa 2 times per week, no exaggeration in quantity, mix the seed will germinate papa (I give orlux yellow drought for a few years, this year I will give "Ce-De" adding a probiotic and "calcium - lux "of orlux), who gives mixture perhaps once a week is sufficient, I will always available grit mixed with coal. Some 3 to 4 weeks before I cross vitamin "E" tend to "seriferol" of latac, some 3 times a week, alternating with clean water. This year, in late January, before starting to give vitamin "E," after making some consultations on the subject, and I have advised a friend, I once "Ivomec" as prevention for the lice and the mite trachea, a drop in the thigh of each canary, removing some feathers for the better product comes, there are also those who give in the neck, is the criterion for each.
Good creations ....
Carlos Faísca

quarta-feira, 5 de Março de 2008

Preparação e momento para acasalar

Não vos vou dizer nada que já não saibam,mas sim apenas dar-vos a conhecer,como normalmente eu preparo e encasalo os meus canários.Cada criador é que sente,vendo qual a altura certa para juntar os seus canarios,ninguém melhor do que o próprio que os observa dia a dia,tem a noção da altura ideal para os encasalar.
No inicio,lembro-me que quando visitava um amigo que tivesse já os seus canarios a criar,voltava para casa e juntava-os tambem,quer tivessem em condições ou não.(a ansiedade era tanta,que não conseguia esperar mais tempo).Meus amigos não se precepitem,eu sei que todos estamos desejando de ver nascer os filhotes,mas temos de aguardar com paciência,á que saber esperar pela melhor altura.Dizem os antigos,que a altura certa para encasalar os canarios é após a chegada das andorinhas.
Para mim a altura certa,depende do tratamento que cada um faz aos seus reprodutores,assim como da temperatura e do factor luz.(sendo este último no meu entender talvez o mais importante)é atraves deste factor que influenciamos ou não o inicio da criação.Quando eu criava numa marquise,voltada a nascente, era praticamente obrigado a juntar os meus canarios em Janeiro,talvez também porque os tinha de separar nos finais de Maio,sendo dificil aos canarios continuarem a criar devido ao calor,começando bem cedo o sol a aquecer a marquise.De hà uns anos para cá, crio numa garagem voltada a Norte,com umas pequenas janelas onde o sol mal entra e que servem praticamente para a entrada do ar,como tal tambem não tenho grande interese em encasalar muito cedo.Primeiro porque acaba o meu tempo livre ,segundo porque embora as fêmeas estejam boas,os machos nem por isso e não tenho qualquer interese em ter uma quantidade significativa de fêmeas a chocar ovos goros,e na minha opinião as crias nascidas em Abril e Maio são as melhores para as últimas exposições.
O factor luz é importantisssimo.Não é fácil aguentar as fêmeas sem arrancarem qualquer pena,ou pôrem algum ovo até Março,isto só é possivel dando pouca luz aos canarios(entre 8 a 9h de luz por dia no máximo.)A partir do inicio de Fevereiro aumento diariamente entre 12 e 15 minutos,atraves da programação de um relogio ligado ás lâmpadas,atingindo mais ou menos as 15 horas na altura dos encasalamentos,mantendo o mesma numero de horas durante a criação. Um rápido aumento das horas de luz,pode provocar uma muda precoce em alguns canarios.
O ano passado encasalei só a 15 de Março,tambem porque tive á espera de novas gaiolas,a criação até não me correu nada mal.Boa sorte,sejam pacientes não se precepitem,tenham calma,uma boa primeira postura é fundamental .Este ano encasalei no passado sabado.
É com as fêmeas que eu mais me preocupo,são elas normalmente o sucesso da minha criação,algumas delas criam praticamente sózinhas.(tenho por habito não comprar fêmeas,nem levar as minhas reprodutoras ás exposições,salvo raras excepções)Escolho as minhas fêmeas logo no fim da muda,sempre quantidade superior aquela que vou precisar.
É entre meados de Dezembro e o Natal que eu inicio a preparação dos meus canários,(altura em que alguns criadores, já encasalaram os seus,)tambem porque nesta altura já vendi a maioria dos canarios que tenho para dispensar.Começo por desparazitar,(só o faço uma vez por ano)já hà alguns anos que dou "zentel",á venda em qualquer farmácia,volto a dar novamente 10 dias depois.Nos 2 dias seguintes após dar o zentel convem dar um complexo vitaminico,dou "protovit "da roche,á venda também em farmácias.Depois de dar água limpa durante 3 a 4 dias dou um medicamento para as salmonelas,há vários no mercado este ano dei o"salmocoli"da zoopan.Nesta altura,como só dou alpista,dou papa 2 vezes por semana,não exagero na quantidade,misturo semente de germinar á papa(dei orlux amarela seca durante alguns anos,este ano vou dar "Ce-De" acrescentando um probiotico e "calcio-lux"da orlux ),quem dá mistura talvez uma vez por semana seja suficiente,tenho sempre á disposição grit misturado com carvão mineral.Umas 3 a 4 semanas antes de encasalar dou vitamina E,costumo dar "seriferol"da latac,umas 3 vezes por semana,alternando com agua limpa.Este ano,nos finais de Janeiro,antes de começar a dar vitamina E,e depois de ter feito umas consultas sobre o assunto,além de um amigo me ter aconselhado,dei uma vez Ivomec,como prevenção para o piolho e para o ácaro da traqueia,uma gota na coxa de cada canario,retirando algumas penas para o produto entrar melhor,tambem hà quem dê no pescoço,fica ao critério de cada um.
Boas criações....
Carlos Faisca

segunda-feira, 3 de Março de 2008

Passion of boy

The word most appropriate, we may start, because it was not the first time that would create canaries. (In boy ja had created crossbred and some harz. (Canaries in the corner). It was in 1990, in the beautiful land of bordeira which gained 3 females and two males yellow. At that time the canaries created enough, or perhaps the boy also has experience in help.I remember at the end of the season, took some 30 canaries to a store near my home.With the money from the sale, purchase other different races, and them when the dominant white and red (salmon were more than red, the shimmel was lots ). started my life with the creator lipocromos.was with these races that I created in 1991, making 12 couples.not had room for more, a covered terrace where I ate was created quite long but the width was little.A view was magnificent yes (to the estuary formosa), turned to the south, which helped me so much.Was a record, to take almost 100 canaries. Some had to sell them on the changes yet, because the space was limited.In November 1992, was held in Faro, near the Arco da Vila an exhibition of canaries, organised by the Club de Avicultores of Algarve.Was my first exposition , the effect of this day was even more passionate by these small birds.Some days later went to Olhão, where is the headquarters of the club to associate myself with, and acquire power washers official for my canarios.Still that year acquired the black and red intense mosaics . (best known for bronzes), and yellow mosaics.I make to turn to my wife and me became the only user of marquise.ja of the 12 nurseries that had sent do more 6, resuming would start with 18 couples . Was The worst to come, the canaries started to rise, and only in the first few 50.A creation born my wife last have neither it nor my daughter had access to marquise.Still had to have done with about 2 flying box 2 meters each, divided into 3 equal parts, to take the canaries. Put near the ceiling over the door of access to covered terrace, canaries were too much for so little space. Have to turn to my father and finished the changes, the canaries changed to a garage it, a bit far from my casa.To my canaries was paradise, 18metros square at 1 floor for the creation and the same area in r/ c muda.From for 18 couples spent for 25 couples, I do not know if it was by the change, or because they have more space, what is certain is that it was my best creation of all time, took 250 canaries.However i participated in exhibitions of the club, having just win some premios.No spent next year to 60 couples, and it was there that everything is complicated, it was a great change, but there I was accustomed to the situation, ever was less time for the family, even by Top had another sun.As creations not stopped, and the following year increased another 20 nurseries, 80 nurseries were on the first floor, and two major flying box in r/c, a factor for red and one for those without factor, we was in 1995.tirei some 600 canaries that year.Mine garage was my shop, were other times, when there was money.Na created with half melânicos and another half lipocromos.I haved for all different likes.Agata red mosaic, Agata yellow mosaic , in the opal and pastel with mutations factor, black and red mosaics intensive (bronzes) brown Classics factor with and without the mutation opal and pastel, isabeis red mosaic and had some copies satiné red mosaic at the time quite expensive; still had the lipocromos (red, yellow and intense nevados, recessive white, pastel yellow mosaico.O appeared in my house by chance, were 2 females, daughters of a couple of blacks red mosaic shot me 3 females pastel, but a slightly dead.Became confused, but quickly got information on such happen, say evils that come by well.Como know pastel and the mutation linked to sex, in this case the male was wearing, pastel, it was here that appeared in the pastels of my plantel.I like race and the following year gained 2 males and 1 female brown pastel and never left the prizes I won in all races that created, but were brown opals yellow mosaic my favourites, in which more couples maked.In 1996 change from home and premises also.The space reduced, it is where I am now but the 80 couples still be continue.In 1998 just in conclusion with the canaries lipochrome, the recessive white were the latest, I was losing the interrese gradually by lipocromos.In instead begin with mutaçao topazio race Agata with and without factor was the fashion of this time.I created between 500 and 600 canaries, each year that passed was more difficult take canaries, because the races were more complicated, but even more difficult, was selling .It from more or less 2002 each year take less canaries.I take part in Beja in the years of 2002 and 2003, being the best in the National expositor.I take part also in Beja making 9 premium.In 2004 participated in the exhibition of winning over Setubal 20 premium.In 2006 participated in the 2 nd exposure of the Moita getting into 4 th place with 60 points.Was also this year due to professional commitments that thought in ending the canaries.I sale nurseries, half of flying box and a large part of canaries.Was my wife that I did change your mind, because pledged to give food, whenever I could not. (not only limpava) already was not bad, it was what I wanted the ouvir.Tell that women do not understand. ( while the canaries not walk by aì) had to learn quickly, because I was sent 11 weeks to Seia to do a course in elecricidade in EDP, and only came to shortlist of 15, 15 of the mobile days.Through there would give him the coordinated, not run as if I had here, but could have been pior.I take part in several exhibitions in Silves and in my club, always staying well classificado.No last year, my wife was once again my salvation, it was that virtually created the canaries, I do not know which of the two best deals, so the Gold Medal in the World, I thank-lha.How many times the family stayed for 2 nd place, especially since this time, just yesterday, live together the canaries, and until the end of June, all my free time and for canaries mines not abandon friends, believe that one day achieve going also win a gold medal, for the year I will still try to do great better.
Um Abraço: Carlos Faísca

domingo, 2 de Março de 2008

Paixão de garoto

A palavra mais indicada,talvez seja recomeçar,pois não era a primeira vez que iria criar canários.(em garoto ja tinha criado mestiços e uns harz.(canarios de canto).
Foi em 1990,na linda terra de bordeira que adquiri 3 fêmeas e dois machos amarelos.
Naquela altura os canarios criavam bastante,ou talvez a experiência em garoto tambem tenha ajudado.Lembro-me que no fim da temporada, levei uns 30 canarios para uma loja perto de minha casa.Com o dinheiro da venda, adquiri outras raças diferentes,entre elas o branco na altura dominante e o vermelho(eram mais salmões do que vermelhos,o shimmel era ás carradas).Iniciei a minha vida de criador com lipocromos.Foram com estas raças que eu criei em 1991,fazendo 12 casais.não havia espaço para mais, a marquise onde eu criava ate era bastante comprida mas a largura era pouca.A vista sim era magnifica(para a ria formosa),voltada a sul,o que ajudava bastante.Para mim era um record,conseguir tirar praticamente 100 canarios.Alguns tive de vende-los ainda na muda , pois o espaço tava limitado.Em Novembro de 1992,realizou-se em Faro,perto do Arco da Vila uma exposição de canarios,organizada pelo Clube de Avicultores do Algarve.Foi a minha primeira exposição,a partir deste dia fiquei ainda mais apaixonado por estas avezinhas.Dias mais tarde fui a Olhão, onde é a sede do Clube para me associar,e poder adquirir anilhas oficiais para os meus canarios.Ainda nesse ano adquiri os negros vermelhos intensos e mosaicos.( mais conhecidos por bronzes)e ainda amarelos mosaicos.Consegui dar a volta a minha mulher,e tornei-me o unico utilizador da marquise.Para alem dos 12 viveiros que ja tinha,mandei fazer mais 6,resumindo ia arrancar com 18 casais.O pior tava para vir,os canarios começaram a nascer,e só na primeira criação nasceram uns 50.A minha mulher tava passada,ja nem ela nem a minha filha tinham acesso a marquise.Ainda tive de mandar fazer 2 voadeiras com cerca de 2 metros cada,divididas em 3 partes iguais,para poder apanhar os canarios.Metias junto ao tecto por cima das portas de acesso a marquise,eram canarios demais para tão pouco espaço. Consegui dar a volta ao meu pai e acabada a muda, mudei os canarios para uma garagem dele,um pouco longe de minha casa.Para os meus canarios era o paraiso,18metros quadrados no 1º andar para a criação e a mesma area no r/c para a muda.De 18 casais passei para 25 casais,não sei se foi por a mudança, ou por terem mais espaço, o que é certo, é que foi a minha melhor criação de sempre,tirei 250 canarios.Entretanto ja participava nas exposições do clube,conseguindo logo ganhar alguns premios.No ano seguinte passei para 60 casais,e foi aí que tudo se complicou,foi uma grande mudança,mas lá me fui habituando à situação,cada vez era menos o tempo para a familia,ainda por cima já tinha mais um filho.As criações não paravam, e no ano seguinte aumentei mais 20 viveiros,eram 80 viveiros no primeiro andar, e duas grandes voadeiras no r/c ,uma para os de factor vermelho e outra para os sem factor,tavamos em 1995.tirei uns 600 canarios nesse ano.A minha garagem era a minha loja,eram outros tempos,havia dinheiro.Na altura criava com metade melânicos e outra metade lipocromos.Tinha para todos os gostos.Agata vermelho mosaico,agata amarelo mosaico,nas mutações opala e pastel com factor,negros vermelhos mosaicos e intensivos (bronzes)castanho classicos com e sem factor,a mutação opala e pastel,isabeis vermelho mosaico e já tinha alguns exemplares satiné vermelho mosaico, na altura bastante caros;ainda tinha os lipocromos( vermelhos,amarelos nevados e intensos,brancos recessivos,amarelos mosaico.O pastel apareceu na minha casa por acaso,foram 2 femeas,filhas de um casal de negros vermelhos mosaico disparou-me 3 fêmeas pastel,mas uma morreu.Fiquei um pouco confuso,mas obtive informações rápidamente sobre tal sucessedido,dizem que hà males que vêm por bem.Como sabem a mutação pastel e ligada ao sexo,neste caso o macho era portador de pastel,foi daqui que apareceram os pasteis no meu plantel.Gostei da raça e no ano seguinte adquiri 2 machos e 1 fêmea castanhos pastel e nunca mais a deixei Ganhei premios em todas as raças que criava,mas eram os castanhos opalas amarelos mosaicos os meus preferidos,e dos quais mais casais fazia.Em 1996 mudo de casa e de instalações tambem.O espaço reduziu,é onde estou actualmente mas os 80 casais ainda continuam.Em 1998 acabo em definitivo com os canarios lipocromo, os brancos recessivos foram os ultimos,fui perdendo o interrese aos poucos pelos lipocromos.Em vez disso começei com a mutaçao topazio na raça agata com e sem factor,era a moda da altura.Tirava entre 500 e 600 canarios,cada ano que passava era mais dificil tirar canarios,porque as raças eram mais complicadas,mas mais dificil ainda,era vende-los.A partir de mais ou menos 2002 cada ano tirava menos canarios.Concorri em Beja nos anos de 2002 e 2003,sendo o melhor expositor.Participei tambem no Nacional em Beja fazendo 9 premios.Em 2004 participei na exposição de Setubal ganhando mais de 20 premios.Em 2006 participei na 2ª exposição da Moita ficando em 4º lugar com 60 pontos.Foi tambem neste ano,devido a compromissos profissionais que pensei em acabar com os canarios.Vendi viveiros,metade das voadeiras e uma grande parte dos canarios.Foi a minha mulher que me fez mudar de ideias,pois comprometeu-se a dar comida,sempre que eu não pudesse.(só não limpava)já não era mau,era o que eu queria ouvir.Digam la que as mulheres não percebem.(enquanto está nos canarios não anda por aì)Teve de aprender depressa,porque eu fui mandado 11 semanas para Seia para fazer um curso de elecricidade na E.D.P.,e só vinha a casa de 15 em 15 dias.Atraves do telemovel lá lhe ia dando as coordenadas,não correu como se eu cá tivesse,mas podia ter sido pior.Participei em várias exposições em Silves e no meu clube,ficando sempre bem classificado.No ano passado,a minha mulher foi mais uma vez a minha salvação,foi ela que praticamente criou os canarios,não sei qual dos dois trata melhor,por isso a Medalha de Ouro no Mundial,posso agradecer-lha.Quantas vezes a familia ficou para 2º lugar,principalmente a partir desta altura,acabei ontem de encasalar os canarios,e ate ao fim de Junho,todo o meu tempo livre e para os canarios.Meus amigos não desistam,acreditem que um dia tambem iram conseguir ganhar uma medalha de ouro,para o ano irei tentar fazer ainda melhor.Um grande Abraço:
Carlos Faísca

Fêmeas satine amarelo mosaico