sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

BOLDO DO CHILE



BOLDO DO CHILE

Planta medicinal é originário da região dos Andes do sul no Chile. Os índios dos Andes sempre a utilizaram como digestivo, e como laxante. Esta planta tem sido tradicionalmente associada a uma benéfica acção como hepático e da vesícula biliar.
Esta planta foi "descoberta" pelo botânico espanhol D. Boldo, daí a origem do nome Peumus boldus. Esta população empregava o boldo para dores reumáticas e em casos de luxações. O boldo era empregado na Europa como estomáquico, hepatoprotetor, antisifilítico, antiedematoso e nos casos de otites. A sua riqueza química proporciona uma ampla aplicação terapêutica. Um destes compostos interessantes é o ascaridol, princípio ativo constituinte do seu óleo essencial que também está presente na Erva de Santa Maria, e possui uma acção anti-elmintica. Também possui acção levemente laxativa, devido a presença de resinas.



Existe pelo menos 4 plantas que são chamadas indistintamente de boldo, o Plectranthus barbatus (o boldo piloso que todos conhecem), a Vernonia condensata (também chamado de boldo japonês ou aluman na região nordeste do Brasil), o Plectranthus neochilus (conhecido como boldo-rasteiro), e o Peumus boldus , o primeiro boldo, o verdadeiro boldo chileno. Praticamente todas estas ervas são utilizadas para os mesmos fins, e por apresentarem sabor e aroma bem parecido, a população acabou denominando todas elas de boldo.
O Conselho Europeu colocou o boldo como sendo um suplemento alimentar (o que ocorre com quase todas as plantas medicinais comercializadas na Europa). Planta arbustiva, podendo alcançar até 6 metros de altura, mas sendo encontrada na maioria das vezes com 2 ou 3 metros. Suas folhas são coriáceas, de uma cor verde acinzentado, com presença de glândulas ricas em óleo essencial de odor bem marcante, lembrando levemente a cânfora. Esta planta gosta de solos pedregosos, com pouca humidade, e com uma altitude em torno de 1.000 a 1.500 metros. Condições esta encontradas em pouquíssimas regiões, sendo portanto, restrito o seu cultivo a Itália, Marrocos e Chile. Só o Chile exporta anualmente cerca de 1 milhão de toneladas.

PODE SER ENCONTRADO NO NOSSO MERCADO NESTE TIPO DE EMBALAGENS.

Esta planta tem uma benéfica acção no aparelho respiratorio, nomeadamente no alivio da tosse (cataro) e como estimulante da vesicula biliar.
É anestésica, anódina, anti-helmíntica, anti-séptica, antibacteriana, antifúngica, anti-inflamatória, antimicrobiana, antioxidante, depurativa, desintoxicante, digestiva,
diurética, estimulante, sedativa, tônica, vermífuga, Clareia o cabelo, demulcente,
indicada para problemas no fígado, na vesícula, do cálculo biliar, cólicas, diarréias,
má digestão, gota, prisão de ventre, uréia.

Pode ser usado para a prevenção do famoso ponto negro (proventiculite), e para limpar e auxiliar o fígado das aves, serve tambem e para a prevençao de problemas respiratorios.

PRECAUÇOES:não utilizar na gravidez, tem efeitos abortivos e pode provocar hemorragias internas, e dado em excesso pode provocar vômitos, diarréias e problemas no sistema nervoso.


COMO FAZER CHA: Depois de bem lavadas as folhas da planta, metem-nas em agua ao lume ate esta ferver, deixam arrefecer e fornecem aos canarios. Normalmente o cha fica com um tom acastanhado, como tal deve-se juntar um pouco mais de agua ate este ficar com um tom alaranjado.

3 comentários:

Vítor Duarte disse...

Olá sr. Carlos!

Ora ai está uma boa dica de tratar alguns males sem recorrer a quimicos.

Já agora como será que devemos dar isto as nossas aves?

Um abraço,
Vítor Duarte

Carlos Faisca disse...

Boa noite srºVitor

Há quem dê o chá de Boldo 2 vezes por semana, eu penso que se der 2 vezes por mês seja suficiente, mas se der o chá todos os fins-de-semana concerteza que só ira fazer bem aos seus canarios.
Como tal fica ao criterio de cada criador.
Eu dei apenas uma vez, e foi o meu amigo Filipe, mais conhecido por Matagueira, que me deu uns pes da planta, alem de algumas folhas, com as quais fiz o respectivo chá, que dei a todos os meus canarios, alguns dias depois de virem do nacional.
Dispus os pés em 2 vasos com terra, e não é que pegaram, para depois os levar para meter num quintal que a minha sogra tem na Ilha da Culatra.

Um abraço
Carlos Faisca

Dirceu Junger disse...

então este boldo que temos aqui no Brasil e falso, http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/boldo/boldo-6.php